h1

“Vós sois o Sal da Terra…”

23 de maio de 2012

Sim! Depois de tanto tempo, me deu vontade de escrever aqui novamente para compartilhar um

pouco mais. 

Assim é, também, uma maneira de estudar um pouco mais a bíblia. E quanta coisa a gente aprende!

A passagem que gostaria de ompartilhar está no livro de Mateus, capítulo 5:13:

“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. “

Fiquei pensando sobre isso. E se formos analisar bem, Jesus nos aconselha sobre sermos sal na terra logo depois de falar sermos perseguidos, afligidos, caluniados.

Você já passou por situação assim? Jesus diz: SEJA SAL.

Ser sal é fazer a diferença; é estar no meio de tudo, mas ser diferente de tudo.

E não é assim que se tempera uma comida? O tempero está ali, no meio de tantas coisas diferentes, e por estar no meio de tantas coisas, muitas vezes, tornar-se impossível vê-lo, mas o que importa mesmo é o seu sabor. Pelo sabor, sabemos que ele está ali. O sal é marcante. Não é neutro. Deixa seu sabor onde é colocado. O sal não fica com gosto do arroz, mas o arroz fica com sal.

É uma figura para ser bem pensada. Jesus ensina que o menor pode agir sobre o maior. A quantidade de sal é menor que a do alimento que ele deve salgar. Não se usam três xícaras de sal para três xícaras de arroz! Basta uma pitada. Não se põe um quilo de sal num quilo de carne. Quem a comeria? Basta pouco sal.

As figuras mais usadas por Jesus dão a idéia do menor agindo sobre o maior (sal, luz, fermento e chave). Não precisamos ser maioria. Devemos ser marcantes e influenciar a maioria. Devemos marcar o mundo e não sermos omissos ou marcados por ele. E não devemos nos intimidar porque somos minoria.

Mas, uma comida sem tempero, não tem sabor. Sal, sem sabor, não é sal. E como o próprio Jesus nos disse,  “para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.” O sal, se perder  sua salinidade, perde o valor, para nada presta. Muita polêmica se travou sobre esta declaração de Jesus. Alegou-se que o sal não perde seu sabor, por causa do cloreto de sódio. Mas o sal dos charcos, pântanos e rochas próximos ao Mar Morto tem um alto teor de gipsita e de outras impurezas. Ele perde seu sabor e se torna arenoso. Assim, era usado como areia, jogado nas ruas enlameadas das cidades da Palestina, para diminuir a lama. Como se fosse areia. Ao invés de salgar o mundo, era pisado por ele. Triste figura do cristão sem bom testemunho.

Se você verdadeiramente for sal , não há como ser pisado, desprezado, ou jogado fora por ninguém. Somos sal. Temos que preservar e temos que dar o sabor a este mundo. Se não o fizermos, o mundo não terá sabor e se corromperá mais rapidamente. E, se não o fizermos, perderemos nossa utilidade.

Seja sal. Deixe suas marcas onde você estiver. Seja o tempero de um mundo insosso. Você é um cristão. Deve salgar. E cuidado: não seja sal sem sal.

No amor de Cristo,

Carol

h1

Deixe a sua luz brilhar!!!

22 de dezembro de 2010

Praça da Liberdade - BH

Olá pessoal!!

Estamos nos dias de Natal. As cidades ficam enfeitadas com luzes, enfeites de natal, e o clima entre as pessoas mudam completamente. Aqui em Belo Horizonte, nós temos a Praça da Liberdade, um ponto turístico que todo ano, no Natal, recebe uma ornamentação com luzes de Natal.

Isso me fez “Re-Pensar” no que o Senhor Jesus nos disse: “Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” (Mateus 5:14-16)

As luzes de Natal tem um efeito muito bonito nas noites da cidades. Mas somente a noite podemos perceber quão bonitas são as luzes. Existe um momento certo, uma hora certa, para que as luzes se acendam e brilhem aos nossos olhos.

Assim é conosco. Nós somos a luz. Precisamos fazer a diferença em meio às trevas, pois é no momento mais escuro, mais crítico; mas ao mesmo tempo mais propício, para fazermos nossa luz brilhar. As pessoas precisam ver o brilho de Jesus em nós e através de nós. Muitas pessoas ainda não conseguem ver essa luz em nós, porque talvez as trevas têm sido tamanha em suas vidas.

Mas nós também precisamos estar atentos no que acontece com a nossa luz também. No dia em que eu estava na Praça da Liberdade, aguardando as luzes se acenderem, eu pude observar que algumas das luzes, alguns dos pisca-piscas, não se acenderam. Se você tem o costume de enfeitar sua casa com eles, sabe muito bem que pode acontecer do pisca-pisca não acender, não é verdade? E aí, você começa a procurar, testar um por um, para ver qual das luzinhas estão queimadas.  É um trabalho difícil, pois no meio de tantas luzinhas,é preciso testar uma a uma para encontrar o defeito. E uma pequena lâmpadazinha queimada pode fazer com que todas as outras não se acendam, comprometendo a decoração.

Isso também podemos trazer para nossa realidade: se um de nós não estivermos ligados na fonte de luz que é Jesus; se deixarmos com que a nossa “lâmpada” se queime, ou se apague, isso pode fazer com que os outros não vejam o que há de melhor em nós. Uma luzinha apagada pode comprometer outras luzes.

A primeira coisa que Deus criou, antes de tudo, foi a luz. Em Gênesis 1:3-4 está escrito: “E disse Deus: Haja luz; e houve luz.E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.” Se foi essa a primeira coisa que Deus fez, é porque certamente era também a mais importante. Nas trevas, as coisas ficam ocultas. Não é possível ver algo com nitidez no escuro. Jesus disse: “A luz ainda está convosco por um pouco de tempo. Andai enquanto tendes luz, para que as trevas não vos apanhem; pois quem anda nas trevas não sabe para onde vai.” (João 12:35). Por isso a luz é tão importante.

Que você possa estar “Re-Pensando” nisso. Que você possa analisar se sua lâmpada está ligada à fonte que nunca falha – Jesus- para que “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. (Mateus 5:16)

Deixe sua luz brilhar!!!

Feliz Natal a você e toda sua família!!!



h1

Copo de Requeijão

25 de novembro de 2010

Quem tem ou teve um copo de requeijão em casa e quis reaproveitá-lo depois sabe o quanto é difícil retirar o rótulo.

Lembro que às vezes, minha mãe deixava de molho em uma bacia com água para amolecer o rótulo e mesmo assim, quando conseguia, ainda ficava uns resquícios da cola e do papel. Tudo só saía com o tempo, à medida em que ia sendo usado.

Era assim que eu me sentia: como um copo de requeijão. Isso mesmo. Às vezes, as pessoas nos colocam tantos rótulos, que a gente acaba acreditando neles. É como se eles aderissem à nossa pele, à nossa imagem e não saíssem nunca mais. E pode ser que alguns de vocês se identifiquem comigo. Muitas pessoas falavam: “Nossa, como ela é grossa!”; ou ” Nossa, como ela é  feia!”; ou “O seu cabelo é feio!”; ou ” Você fala demais!” E eu ia acreditando em tudo aquilo, de uma forma negativa. Eu aceitava os rótulos que as pessoas colocavam em mim, sem dar ouvidos ao que Deus achava de mim. Você é ou já foi assim?

Até que um dia, uma pessoa veio com toooda sua sinceridade me dizer o que achava de mim. Eu fiquei triste, chateada, e fui orar a Deus:” Tá vendo, Deus? O que elas acham de mim? Eu me sinto assim, rotulada como um copo de requeijão. Daqueles que o rótulo é difícil de sair. Daqueles que você olha pro copo, e sempre lembra do rótulo porque ficou um pedacinho colado no copo. Eu não consigo me livrar dos rótulos!”

Saí do meu quarto e fui tomar banho, triste, chorando; tentando fazer com que aqueles rótulos saíssem no banho. (rs!) Nem ouvi o que Deus tinha a me dizer a respeito da minha “oração”. Era como se eu tranferisse toda a culpa dos rótulos para Ele. E enquanto eu chorava, e me lavava, Deus falou comigo. Era nítido que era Ele. Ele me disse: “Carolina, prá que preocupar com os rótulos que as pessoas colocam em você? O que importa é o que EU penso de você. Ainda que você se sinta como um copo de requeijão, você precisa aprender esperar, ter paciência e ver o outro lado das coisas. Por mais difícil que seja retirar o rótulo do copo, um dia, o rótulo sai. É tudo uma questão de tempo. À medida que o copo vai sendo usado e a cada vez que for lavado, o rótulo que um dia foi colocado, vai sair. E sai por completo. O copo fica transparente. E depois, você vai olhar pro copo e nem vai mais se lembrar qual o rótulo estava ali.” Só podia ser Deus mesmo!!! Como eu nunca pensei nisso antes?

É o que eu quero dizer prá você, meu querido. Talvez, você tem se preocupado demais com os rótulos que as pessoas colocam em você. Mas a partir do momento que você deixar de dar atenção ao que as pessoas falam e se deixar ser usado por Deus, e ser lavado por Ele, ficando de molho, se necessário, pode ter certeza: um dia, o rótulo sai. Apenas deixe Deus usá-lo e tenha paciência. É uma questão de tempo. Vale a pena passar por esse processo. Ainda que seja demorado.

No livro de Jeremias está escrito: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.” ( Jeremias 29:11)

Re-Pense nisso! E deixe ser usado por Deus. Copos de Requeijão também são usados. E sem os rótulos. Por que não? Acho que é por isso que gosto de usar o único copo de requeijão daqui de casa. Me faz lembrar do que Deus me ensinou!

 

ANTES...

 

 

 

DEPOIS...

 

 

 

 

 

 

h1

Obra da Carne 2: Porfias, Discórdias, Dissensões

11 de novembro de 2010

Não é muito fácil escrever sobre a palavra de Deus, uma vez que tudo o que precisava ser dito, já foi escrito na bíblia. Mesmo assim, me arrisco em falar um pouquinho mais sobre as obras da carne. Desta vez, sobre Porfias, Discórdias, e Dissensões.

O apóstolo Paulo nos alerta no versículo 20 de Gálata 5 sobre a Porfia: ” Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia,idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções…”

Mais uma vez, nosso amigo dicionário nos ajuda a entender melhor o significado dessa palavra. Porfia significa disputa ou contenda pertinaz de palavras; obstinação, teimosia; insistência. Discórdia significa falta de concórdia, de harmonia; desavença;dissensão;contradição, desinteligência. E dissensão, por sua vez, significa diversidade de opiniões; desavença, divergência; contraste.

Quem nunca tentou fazer algo até conseguir e no final, aquilo deu errado? Teimosia. Muitas vezes, Deus já nos havia avisado de que tal coisa não daria certo e, mesmo assim, insistimos. Ou quem nunca entrou num bate-boca e sempre se achou cheio da razão(isso é contenda pertinaz de palavras) ? E quando isso acontece, muitas vezes, tem início uma disputa obstinada por coisas supérfluas, pelo direito  da razão ou do poder. Causam quebra de relações, brigas, contendas… E aí originam-se as obras da carne.

Infelizmente, dentro das nossas igrejas está cheio de divisões. Divisões por doutrinas, por palavras, por pregadores, por denominações, por placas de igreja… Criam-se situações constrangedoras no meio cristão por causa dessas coisas e pagamos um preço alto pelas nossas atitudes impensadas, pelas nossas teimosias; insistências. Às vezes, ficamos com marcas profundas na nossa alma por causa disso e deixamos marcas nos outros. Precisamos aprender a ter controle sobre a nossa carne. Vigiando em todo tempo nas nossas atitudes.

O apóstolo Paulo escreve no capítulo 3 de sua carta para Tito, alertando-o sobre isso: “Evita discussões insensatas, genealogias, contendas e debates sobre a lei; porque não têm utilidade e são fúteis. ” (Tito3:9) E também recomenda à Timóteo: ” Recomenda estas coisas. Dá testemunho solene a todos perante Deus, para que evitem contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para a subversão dos ouvintes.” (2 Timóteo 2:14) E ainda: ” …nem se ocupem com fábulas e genealogias sem fim, que, antes, promovem discussões do que o serviço de Deus, na fé. “(1 Timóteo 1:4) “E repele as questões insensatas e absurdas, pois sabes que só engendram contendas.” (2 Timóteo 2:23)

Precisamos evitar mesmo as discussões intermináveis. Cada um tem um ponto de vista diferente, opiniões diferentes. Assim como a inimizade, a porfia enfraquece a unidade da igreja e por se tratar de algo exterior, o testemunho cristão é prejudicado podendo gerar escândalos.

Re-Pensando: Que possamos ser sábios com nossas palavras e atitudes. Não podemos dar espaço a estas obras da carne. Precisamos nos lembrar que somos o corpo de Cristo e devemos nos apresentar à Ele de “corpo inteiro” e não como um corpo dividido às partes.

h1

Obra da Carne 1: Inimizade

5 de novembro de 2010

Olá pessoal!

Quero aproveitar mais uma vez para compartilhar com vocês aquilo que Deus tem colocado no meu coração.

Nesses dias, meditando em Gálatas 5, lendo sobre as obras da carne, cada uma das obras me fizeram pensar muito.Veja o que o apóstolo Paulo diz:

“Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.”

Quanta coisa nossa carne é capaz de produzir, hein?  Mas hoje quero que você atente sobre inimizades. Muitas pessoas acham que inimizades seria apenas o mesmo que ser inimigo de alguém. Mas pesquisando no dicionário, pude ver que inimizade é também malquerença, quebra de relações, falta de amizades e indisposição.

Puxa, quantas coisas uma única palavra pode se desdobrar, não é mesmo? Fiquei pensando o quanto vivi em inimizade com as pessoas sem saber que fazia tal coisa. Tinha muita dificuldade de me relacionar com as pessoas, de fazer amizades. Eu era uma das que achava que a inimizade era apenas no sentido de ter inimigos. Se assim fosse, todos nós estaríamos nesta obras da carne, não é mesmo? Jesus disse que teríamos inimigos e ainda nos ordenou orar por eles. Parte difícil, eu sei. Mas é um mandamento. Mas quando Paulo disse sobre inimizades, ele estava indo além.

A falta de amizade é algo que muitas pessoas passam ou já passaram em algum momento da vida. Principalmente nos dias de hoje, onde as relações acontecem num mundo virtual. As pessoas tem se isolado nos quartos ao mesmo tempo em que buscam “amigos virtuais”. Ficaram tão acomodadas em encontrar pessoas em um clique, que se tornaram indispostas a aproximarem-se uma das outras. Não tem vontade de buscar algo mais duradouro e saudável porque caso se cansem, buscam outro perfil que se adapte às suas características. Relações antigas não perduram mais; são quebradas e muitas vezes substituídas por relações erradas.

Claro que tudo tem sua exceção. Eu mesma, me sentia sozinha embora as pessoas estivessem perto de mim. Então comecei a orar para que Deus me enviasse amizades verdadeiras. Confesso que, aos 30 anos, não é tão fácil construir uma amizade duradoura quanto aos 15 anos. Mas nem por isso, desisti. E Deus respondeu minha oração colocando pessoas especias à minha volta. Pessoas que sei que posso contar, que irão me ajudar, estar comigo e vice-versa. Mas isso só perdurará se eu me dispuser a manter essas relações. Nada contra também em fazer amigos via internet. Eu também tenho amigos que conheci assim. Mas não podemos nos limitar à isso.

Eu não sei qual é o seu caso, se você se sente sozinho, mas “Re-Pense” o que você tem feito com as pessoas ao seu redor. Faça amigos. Seja amigo. Mantenha amigos. Assim, você estará evitando uma das obras da carne.

Deus te abençoe!

Fonte da definição de Inimizade: http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx?pal=inimizades

http://pt.wiktionary.org/wiki/inimizade

http://www.dicionariorapido.com.br/inimizade/

h1

Ousadia

22 de outubro de 2010

Olá pessoal!!!

Meditando sobre Efésios 3 :11-12, muita coisa falou ao meu coração: “Segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus nosso Senhor, no qual temos ousadia e acesso com confiança, pela nossa fé nele.”

O que me chamou a atenção foi a palavra OUSADIA. Eu pensava que o sinônimo de ousadia era apenas atrevimento. Mas lendo esse versículo, vi que não poderia ser esse o sentido da palavra. Porque nós não podemos chegar diante de Jesus com atrevimento, certo?

A palavra de Deus nos dia que devemos nos  “Humilhar perante o Senhor, e ele vos exaltará.” (Tiago 4:10) E o atrevimento, olhando no dicionário, tem por significado insolência; petulância; descaro, pouca-vergonha. Ou seja, é totalmente o oposto de se humilhar. Humilhar-se é  tornar-se  humilde,  abater, submeter, mostrar humildade, submeter-se; render-se; prostrar-se.

Voltando para a palavra ousadia, o seu significado me surpreendeu, sim. No dicionário está escrito que ousadia, além de ter o sentido de atrevimento (a má parte, como o próprio dicionário diz http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx?pal=ousadia) tem o sentido de audácia louvável. Audácia é o mesmo  que  impulso que leva a realizar atos difíceis ou perigosos. E sabemos que a presença do Senhor trazia e obviamente traz temor; era (e ainda é) considerado um perigo aproximar-se da sua presença sem reverência.

Sendo assim, precisamos nos achegar diante do Senhor com atitudes dignas de louvor à Ele.

O versículo então, passou a ser lido por mim dessa forma: “Segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus nosso Senhor, no qual temos audácia louvável e acesso com confiança, pela nossa fé nele.” (Efésios 3:11-12)

Que você possa estar “Re-pensando” nisso. E tenha o hábito de procurar o significado das palavras no dicionário. Com certeza, você será surpreendido em muitas delas.

*Os significados das palavras foram retirados do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa disponível na internet.

h1

Primavera

23 de setembro de 2010

Olá pessoal!!

Hoje é dia 23 de Setembro,  início da Primavera.

Coisa mais linda é essa estação. As flores começam a aparecer, cores invadem os jardins, borboletas voando, passarinhos cantando, céu azul…

Depois de um longo inverno, a esperança se renova. Depois de dias frios, o sol aparece diferente. Talvez você tem vivido dias frios em sua vida, mas é bom saber que após o inverno tudo se transforma.

Talvez você esteve escondido em algum lugar, encolhido, com frio, sem forças, mas a bíblia diz em Cantares 2: 9-11:

“O meu amado fala e me diz: Levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. Porque eis que passou o inverno; a chuva cessou, e se foi; Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra. A figueira já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem.”

É hora de você se levantar, sair para fora e contemplar o caminho que Deus tem preparado para você. Talvez você ainda não veja nada, mas tenha paciência e  lembre-se que é só o início da Primavera. As flores ainda podem ser apenas pequenos botões. Sinal de que aquilo que você plantou meses antes, irá finalmente, florescer. Talvez não tenha flores tão grandes, mas elas estão ali. Talvez você não veja as flores, mas as borboletas estarão ali. Os beija-flores podem te mostrar o caminho das mais belas flores.Pode ser que as flores não estejam pelo chão. Mas olhe para o alto; elas poderão estar nas copas das árvores.

Olhe ao seu redor  “E ali haverá uma estrada, um caminho, que se chamará o caminho santo; o imundo não passará por ele, mas será para aqueles; os caminhantes, até mesmo os loucos, não errarão. ” (Isaías 35:8)

Impossível errar o caminho das flores: basta seguir as pétalas no chão.

Olhe para as flores e Re-pense o quanto vale a pena passar pelo inverno.



Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.