Archive for fevereiro \25\UTC 2010

h1

Como estão suas vasilhas?

25 de fevereiro de 2010

Oi pessoal!

Essa semana estive meditando no texto de 2 Reis 4:1-7.

O texto fala de uma mulher que acabara de perder o marido e estava sendo pressionada por cobradores de dívidas. Ela nada tinha em casa, senão uma botija de azeite. Então, desesperada, procurou a  ajuda do profeta Eliseu . O profeta não podia ajudá-la como ela imaginava, mas deu-lhe as seguintes instruções: “Vai, pede emprestadas vasilhas a todos os teus vizinhos; vasilhas vazias, não poucas. Então, entra, fecha a porta sobre ti e sobre os teus filhos, e deita azeite em todas aquelas vasilhas; põe  à parte a que estiver cheia.” (2 Reis 4:4-5)  E ela fez conforme a instrução do profeta. Então,  “(…) Cheias as vasilhas, disse ela a um dos seu filhos: chega-me aqui, mais uma vasilha. Mas ele respondeu: Não há mais vasilha nenhuma . E o azeite parou. Então, foi ela e fez saber ao homem de Deus; ele disse: Vai, vende o azeite e paga tua dívida, e tu e teus filhos, vivei do resto.” (2 Reis 4:6-7)

Aquela mulher estava vivendo uma situação muito difícil. Acabara de perder o marido, cobradores à sua porta (e você sabe como é cobrador de dívidas, né?!) e ainda correndo o risco dos filhos serem levados como escravos com o pagamento da dívida – naquela época, os filhos eram considerados como bens transferíveis; e serviam, portanto, para resgatar dívidas.

Imagine só o desespero daquela viúva. Eu não sei o que aconteceu antes dela procurar o profeta, mas acredito que ela já tinha procurado outras pessoas para ajudá-la naquela situação, mas não encontrou ninguém que poderia fazê-lo. Nos dias de hoje, quando alguém nos cobra uma dívida, temos um prazo para pagá-la ou podemos renegociá-la, pagando aos poucos. Mas no caso da viúva, não tinha conversa: ou ela pagava, ou  perderia, além do esposo, seus dois filhos. Ficaria sozinha, sem nada e sem ninguém. Creio que ela já tinha dado tudo o que podia dar, mas nada que quitasse a dívida.

Mas sabe, o que mais me chamou a atenção nesse texto é que o profeta mandou que ela providenciasse vasilhas. Ele disse: “vasilhas vazias, não poucas”. Quantas vezes nós queremos receber algo, mas não sabemos onde vamos colocar? Precisamos ter o lugar certo para guardar as bênçãos que Deus vai nos dar.  Será que você tem “vasilhas” suficientes para guardar o que Deus tem prá te dar? Talvez, aquela viúva já tinha  dado suas próprias vasilhas como parte do pagamento da dívida, e teve que providenciar outras para obter o milagre.

Particularmente, tenho identificado essas “vasilhas” como meu coração, ou como as áreas da minha vida. Então, como estão suas “vasilhas” ? Elas estão vazias, mas prontas para receber o que Deus tem para preenchê-las? O que você tem guardado nelas?  O que você quer colocar nas suas “vasilhas” ? O conteúdo das suas “vasilhas”  terá alguma  utilidade?  Há “vasilhas” suficientes? E você já sabe o que fazer quando as “vasilhas” estiverem cheias, ou vai ficar como a viúva que voltou ao homem de Deus para ele dizer o que fazer com o azeite?

Lembre-se  de que é você quem deve providenciar as “vasilhas” para receber suas bênçãos, porque Deus não vai te dar sua bênção se você não preparar as “vasilhas” da sua vida. E tem mais: o azeite só parou quando as vasilhas haviam acabado. Que você possa estar “Re-pensando” nas suas “vasilhas” durante estes dias.

Com carinho,

Carol

Anúncios
h1

Os últimos serão os primeiros

21 de fevereiro de 2010

Olá pessoal,

Estou começando o meu blog. Já faz um tempo que queria fazer isso, mas confesso que tinha vergonha. Queria ter um blog prá compartilhar aquilo que Deus fala comigo através da leitura da palavra ou dos meus momentos com ele.

A princípio pode parecer imitação de tantos outros que tem por aí. Mas acredito que Deus pode falar de formas diferentes com pessoas diferentes.

Longe de mim querer ser popularmente conhecida por causa de um blog, mas o intuito deste é a propagação o evangelho, honrando sempre o nome d’Aquele que é Digno: o Senhor Jesus Cristo.

O nome do blog foi escolhido por um amigo (né, Luís!!!) há bastante tempo atrás. Resolvi deixar este mesmo, porque realmente precisamos estar sempre pensando e ” Re-pensando” nas palavras de Jesus (e porque não dizer também nas nossas?) 

O título deste primeiro post foi escolhido porque realmente, no caso do blog, os últimos posts serão os primeiros. Mas caso você também esteja se sentindo como que o último na face da terra, quero lembrá-lo de que o próprio Jesus disse estas palavras na parábola dos trabalhadores na vinha (veja Mt 20:1-16). Alguns trabalhadores estavam começando a trabalhar há pouco tempo numa vinha (foram os últimos a serem contratados) e com certeza não esperavam receber o mesmo salário. Podiam estar se sentindo inferiores aos outros que tinham tanta experiência, tanta agilidade. E às vezes nos sentimos assim, ou as pessoas nos julgam ser assim. Lembra de Davi? Ele foi o último a ser chamado. Mas o primeiro da casa a ser escolhido.

Independente das circunstâncias, vamos continuar “Re-pensando” naquelas palavras do nosso Senhor Jesus: “Assim os últimos serão os primeiros, e os primeiros serão os útlimos, porque muitos são chamados, mas poucos os escolhidos.” (Mt 20:16) 

Espero que gostem dos textos e que sejam edificados.

Abraços.

Carol